Arquivos

Poesia #2 – A Vida em Suspensão

Olá, pessoal, tudo bem?

Me dá muito prazer ler, e adoro escrever sobre as coisas boas que li dos outros, por isso, o Blog “Os Livros que vivi“, junto da sister! Mas como já devo ter contado em alguma ocasião, a grande paixão mesmo é escrever minhas coisas (será que são boas também? rsrs). As poesias são divulgadas em outros Blog: Momentos em Palavras. Os contos, bem, estes estão mais restritos a alguns amigos. Mas gostaria de pedir licença para em vez em quando postar aqui também minhas poesias. Espero que apenas acrescente a esse espaço lindo 🙂

A Vida em Suspensão
[Alessandra Correa]

Deixaste
A vida em suspensão,marionete
Pairando no ar.
Disseste:
Até que aconteça algo
Ela assim ficará.

E assim,

Aguardaste
Um amor
Para sorrir,
Um lugar diferente
Para ir,
Um grande festa
Para se divertir,
Uma ocasião especial
Para a roupa nova vestir.

E assim,
Esperaste
Um emprego melhor
Para se dedicar,
Ouvir um pedido
Para ajudar,
Um oportunidade de ouro
Para aproveitar,
Pessoas perfeitas
Para amar.

E assim,
Não viste:
Os dias se foram,
Tudo passou.
Nem percebeste
Quando as linhas arrebentaram
E a vida acabou.

 

Bjs,
Alê.

Anúncios

Os primeiros de 2017

Hello guys and New Year!!!!

Depois de alguns meses cambaleando, bora lá tentar (outra vez) manter a frequência de postagens no Blog (não é promessa de começo de ano, ok?).

Bem, as últimas semanas foram típicas de fim de ano: encontrar pessoas, escolher presentes (depois de algumas idas aos shoppings lotados), participar de confraternizações, escrever cartõezinhos, arrumar guarda-roupa e tirar o que não usei durante o ano todo. Teve tempo também para orações e reflexões.

E claro, amigos secretos. No do trabalho, ganhei um Vale-Leitura, uma Havainas lindas (da Branca de Neve) e um cartão (quem me conhece sabe que se não tiver cartão ficarei chateada rsrs).

Sobre o vale, bem, confesso que não gosto de dar nem de receber, porque acho sem graça, impessoal. Presente de quem tava com pressa, e não quis pensar muito (ok, alguns dirão que é prático etc).

Mas nesse caso, perdoei: pela pessoa que me tirou (pois é alguém que gosto muito) e porque também achei super válido, porque assim pude escolher as primeiras leituras do ano. 🙂

img-20170106-wa0004

Olha aí os primeiros de 2017

A Ponte de Haven, de Francine Rivers. Ano passado um dos livros mais lindos que li foi Amor de Redenção, dessa autora. Então, eu escolhi essa outra história para ser o primeiro romance do ano. Estou com boas expectativas e espero voltar aqui para confirmar que o livro valeu a pena.

O obstinado amor de Deus, de Brennan Manning. Como esse post conta, Brennan tem um espaço especial no meu coração e no meu livreiro. Então, quando pensei em escolher um livro cristão, o autor foi o primeiro que me veio à cabeça. Antes mesmo de ler, sei que fiz uma boa escolha.

Segundo Eu me Chamo Antônio, de Pedro Gabriel. E para completar meu kit, um livro de poesia. Super curto as artes do Antônio Pedro, tenho o primeiro livro autografado, e a promessa de que ganharia o segundo. Acontece que o tempo passou, Pedro Gabriel já publicou seu 3º livro e está trabalhando no próximo, então, deixei para lá a promessa e eu me dei de presente o livro.

Viram que meu amigo secreto foi generoso né?

Não vejo a hora de iniciar minhas leituras! E quero muito saber a de vocês. Conte para nós!

Sobre 2016: muita gente fica se vangloriando de que leu 87 livros e tals, mas eu não tento entrar em ranking não. Até porque quando estou lendo, estou lendo, não tentando contar pontos. Mas como há muitos anos eu anoto todos os livros que leio (nome, autor, principais personagens, o que achei), então, acabo o ano com um número. Foram 27 neste ano. 2016 foi um ano importante também para o meu lado leitora porque criamos o Blog, o que me incentivou a fazer outras boas leituras e releituras. Tem post ainda atrasado, tem livro de 2016 comprado e ainda não lido (adiado para 2017), tem livro iniciado e não terminado. Faz parte.

Mais uma nota, agora sobre 2017:  eu tenho alguns rituais, um deles é fazer listinha para o ano novo. Com meus desejos, meus planos. Mas esse fim e começo de ano tem sido diferente. Estava meio angustiada, sem conseguir fazer nada. Ai, conversando com algumas pessoas, conversando com Deus, fui acalmando meu coração e para 2017 decidi não fazer nenhuma lista. Estou em paz. Este ano é DEle, e a palavra única é CONFIANÇA.

Bjs,
Alê.

Poesia #1 – Esperança, de Mário Quintana

“Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano

Vive uma louca chamada Esperança

E ela pensa que quando todas as sirenas

Todas as buzinas

Todos os reco-recos tocarem

Atira-se

E

— ó delicioso vôo!

Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,

Outra vez criança…

E em torno dela indagará o povo:

— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?

E ela lhes dirá

(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)

Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:

— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA…”

Mario Quintana

Aos queridos amigos e leitores deste blog, nosso agradecimento por estarem conosco nesse ano (pena que não tão frequentes, culpa nossa!).

E nosso desejo de que 2017 seja um ano cheio de poesia e boas histórias (das que a gente lê, mas principalmente das que a gente vive!!!)

Bjs, 

Alê e Alaisa.