Uma Longa Jornada

Hi, people! Hoje vou falar sobre “Uma Longa Jornada”,
o livro que me reconciliou com Nicholas Sparks rsrs

A minha fase Nicholas Sparks iniciou-se com Um Amor para Recordar. Desde então, foram muitas histórias, lágrimas, suspiros e amores. Mas com o tempo, as semelhanças entre as histórias ficavam cada vez mais evidentes: cenários, personagens, doenças, tragédias. E assim, fui perdendo a empolgação por ele. Não rolava mais química, sabe? O stopim foi quando li a história Um Porto Seguro. Não gostei, fiquei frustrada e rompi relações.

O tempo passou e novos livros foram publicados. A todos eu ignorava. E apesar dessa minha birra, confesso que tentei conseguir um autógrafo de Sparks numa vez que ele veio em SP (foram muitas horas de espera, dei tchauzinho, prometi perdão, mas não consegui o autógrafo. Até hoje fico chateada de pensar quão perto estive).

Mas como um “antigo amor”, depois de um tempo, acabei baixando a guarda e li Uma Longa Jornada.

Uma Longa Jornada aborda não uma, mas duas histórias de amor.

Ira Levinson, um idoso já bem debilitado sofre um grave acidente de carro, e enquanto aguarda o socorro, se agarra às memórias de sua vida com a esposa, Ruth Pfeffer. Ira a conheceu quando jovem, e logo conquistou seu coração.

“É estranho, penso, o que nossas vidas se tornam. Momentos circunstanciais, quando mais tarde combinados com decisões e ações conscientes e uma boa dose de esperança, podem enfim criar um futuro que parece predestinado. Um momento desses foi quando conheci Ruth. Eu não estava mentindo ao dizer que naquele instante soube que um dia nos casaríamos”.

No entanto, por uma fatalidade do destino, todo o amor que poderia dar a Ruth não supriria outras necessidades e sonhos dela. Mas ainda assim, Ruth escolheu abrir mão de todos os outros desejos e se agarrar unicamente ao amor de Ira.

“Aquele não foi nosso primeiro beijo, mas de muitos modos se tornou meu favorito, porque aconteceu quando eu mais precisava dele, marcando o início de um dos períodos mais importantes e maravilhosos da minha vida”.

Ira e Ruth tiveram uma vida cheia de amor e beleza, mas também, de dificuldades, medos e sonhos frustrados. E acredito que é uma das razões por ter gostado dessa história, afinal, a vida real é justamente isso: dias de sol, e dias de muita tempestade. E enquanto um dia vem e outro dia vai, tudo o que nos resta é amar.

“Meu casamento trouxe muita felicidade para minha vida, mas ultimamente só tem havido tristeza. Entendo que o amor e a tragédia andam de mãos dadas, porque não podem existir sozinhos, mas ainda assim me pergunto se a troca é justa. Acho que um homem deveria morrer como viveu; em seus últimos momentos, deveria estar cercado e ser confortado por aqueles a quem sempre amou. Mas já sei que em meus últimos momentos estarei só”.

Ira e Ruth conseguiram seguir pela vida, cultivando o amor na simplicidade, na rotina,  no dia a dia. E para Ira, perder a esposa (depois de tantos anos juntos) foi como perder uma parte de si mesmo, e tudo o que lhe resta é o conforto de saber que a amou de todo o coração.

“Nossa separação, agora entendo, foi apenas temporária. Quando contemplo as profundezas do universo, sei que está chegando a hora em que a terei em meus braços mais uma vez. Afinal de contas, se existe um paraíso, nós nos encontraremos de novo, porque não existe um paraíso sem você. Eu a amo, Ira”.

ira-ruth-letters

Ira e Ruth

Em paralelo às memórias de Ira, outra história de amor está sendo iniciada. É a de Sophia Danko e Luke Collins. Eles se conhecem numa arena de rodeio (Luke é competidor) e logo se veem apaixonados (Sparks adora amor à primeira vista!).

“– Acho que você é a garota mais interessante que já conheci. 
Ela quis dizer alguma coisa, qualquer coisa, mas se sentiu afundando naqueles olhos azuis e ficou sem palavras. Observou-o vindo em sua direção, hesitante por um momento. Luke inclinou ligeiramente a cabeça e a próxima coisa que Sophia soube era que estava inclinando a dela também e seus rostos se aproximavam. Aquilo não foi longo, não foi ardente, mas assim que seus lábios se uniram ela teve a súbita certeza de que nada jamais parecera tão fácil e certo, o final perfeito para uma tarde perfeita”.

Para Sophia e Luke as coisas são um pouco mais complicadas. Eles são de mundos diferentes, buscam coisas opostas e possuem seus próprios segredos.

“– Não posso simplesmente ignorar o que está por vir – disse Luke, elevando o tom de voz. – Minha vida não é como a sua. Não é assistir a aulas, ficar no quarto e fofocar com Marcia. Vivo no mundo real. Tenho responsabilidades. – Ele a ouviu ofegar, mas continuou, mais incisivo a cada palavra: – Meu trabalho é perigoso. Estou enferrujado e sei que deveria ter treinado mais na semana passada. Mas a partir do próximo fim de semana tenho que me sair bem de qualquer maneira, ou minha mãe e eu perderemos tudo. Então é claro que vou pensar nisso e, sim, estarei distraído”. 

Mas com um pouco de esforço vão conseguir soltar as amarras, fazer concessões, se entregar à história que merecem viver.

Uma-longa-jornada

Luke e Sophia

A vida dos dois casais se cruzam porque são Luke e Sophia que encontram o Ira dentro do carro, após o acidente. Sophia se apegará bastante ao idoso Ira e será uma boa ouvinte de suas memórias de amor com Ruth.

Gostei muito das histórias, dos personagens, dos dramas vividos. Gostei muito do destaque para a Arte (Ruth era colecionadora), mas eu sou que nem o Ira na história: gosto do que vejo, mas nunca saberei dizer o porquê. Por favor, não me peça uma análise!

E entre as duas histórias, a história de Ira e Ruth foi a minha preferida, acredito que porque tenha acompanhado até o fim, e a da Sophia e Luke tenha visto apenas os primeiros passos. E houve um momento específico na vida de Ira e Ruth que me trouxe muitas lágrimas. Talvez tenha sido nesse momento que eu tenha perdoado Sparks rsrsrs

Ah, outra coisa boa é que mais uma vez um livro do Sparks virou filme apaixonante e lindo. Adorei e recomendo!

Bjs,
Alê.

Sinopse

Aos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele. Uma-longa-jornada
Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias.
Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição.
Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade.
Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder.

Ficha Técnica
Uma Longa Jornada
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Arqueiro
Ano: 2013
Pág: 368
ISBN: 9788580411959

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s